Escola Austríaca de Economia

A Escola Austríaca é uma escola de pensamento social e econômico e possui esse nome porque os seus fundadores eram de origem austríaca.

Mas atualmente, a pesquisa da Escola Austríaca está no mundo inteiro, inclusive no Brasil. Hoje, dentro desse contexto, qualquer pesquisador que siga as suas teorias, métodos e valores pode ser considerado austríaco.

Nas Ciências Sociais, de modo geral, e na Economia, não é possível testar hipóteses em laboratório e, por esse motivo, as teorias nessas áreas são divididas em “Escolas”.

conceitos da escola austríaca

O que é Escola Austríaca?

A Escola Austríaca foi fundada por Carl Menger, o teórico que desenvolveu a teoria marginal, defendendo que o valor do produto é determinado pela avaliação subjetiva do indivíduo sobre um item adicional (marginal) e não pelo trabalho empregado na fabricação ou pelos materiais utilizados.

Essa descoberta foi muito bem aceita, derrubando a antiga teoria de trabalho, a qual era defendida por Karl Marx e outros teóricos da época.

A Escola Austríaca possui uma interdisciplinaridade, ou seja, ela se aplica não apenas à Economia, mas também a todas as áreas das ciências humanas e sociais, como Direito, História, Filosofia Política, etc.

A Escola Austríaca tem base metodológica subjetiva, individualista e prefere a lógica dedutiva à análise de dados.

Escola Austríaca – Ludwig von Mises

Ludwig von Mises criou a “Praxologia”, que é considerada a ciência da ação humana. Segundo esse método, as leis econômicas podem surgir do fato de que somente seres humanos agem e de forma subjetiva, logo, a análise matemática e de dados não é suficiente para prever e determinar os acontecimentos econômicos.

Seres humanos agem de maneira a sair de uma situação de maior desconforto para uma situação de menor desconforto, buscando sempre melhorar a sua situação atual, em relação à anterior.

As leis fundamentais da Economia estão diretamente relacionadas à ação humana, como a lei da oferta e demanda e a lei da utilidade marginal, por exemplo.

Dessa forma, toda troca acontece se ela trouxer benefícios para todos os envolvidos, caso contrário, essa troca não aconteceria.

Ludwig von Mises mostrou as terríveis consequências que as intervenções do Governo podem causar na liberdade individual, na economia e na sociedade em geral.

Mises também apontou os problemas da burocratização e que somente em uma sociedade livre pode haver tolerância e igualdade de verdade.

Escola Austríaca – Friedrich Hayek

Friedrich Hayek, que já recebeu prêmio nobel da Escola Autríaca, escreveu sobre o uso do conhecimento pela sociedade, defendendo a teoria de que o conhecimento está espalhado por toda a sociedade e que cada indivíduo possui uma pequena parte de todo esse conhecimento.

Então, de acordo com essa teoria, seria impossível que o Estado detivesse todo o conhecimento e pudesse planejar as decisões sociais, econômicas, culturais e pessoais de toda a sociedade.

Escola Austríaca – Frédéric Bastiat

Há também a teoria de Frédéric Bastiat, que questiona o porquê o Estado, que obriga que a lei seja cumprida, não a obedece. E também o porquê de a lei permitir que o Estado pratique atividades que são consideradas ilegais para os cidadãos.

Escola Austríaca – Murray Rothbard

Murray Rothbard desenvolveu a teoria de que filosofia política baseada em auto propriedade, que conclui que o Estado e o seu monopólio são destrutivos.

Escola Austríaca – Israel Kirzner

Israel Kirzner revolucionou o papel do empreendedor na organização da economia dentro de uma sociedade livre.

Fundamentos da Escola Austríaca

  • Subjetivismo: Custos e utilidades são subjetivos;
  • Individualismo metodológico: Somente indivíduos agem e escolhem;
  • Livre mercado: O mercado é um processo de descoberta empreendedora e avanço social;
  • Propriedade privada: Condição necessária para o pensamento econômico racional;
  • Ordem espontânea: É o melhor arranjo para liberdade e prosperidade. Instituições sociais relevantes muitas vezes são resultado de ações humanas, mas não do planejamento humano.

liberalismo da escola austriaca

Conclusão

A Escola Austríaca é a mais antiga escola de economia e é a que mais cresce. Ela se destaca não somente por ser a mais liberal, mas pelo modo único em que enxerga as relações econômicas entre os indivíduos.

Comentários

Deixe um Comentário